O que é planejamento curricular?

A frase “planejamento curricular” pode significar uma de duas coisas relacionadas: o processo de um professor individual para criar um currículo de classe ou os meios pelos quais os conselhos escolares coordenam os vários currículos que estão sendo usados ??pelos professores para alcançar objetivos uniformes. Por si só, um currículo é basicamente um plano de aula que funciona como um mapa para o aprendizado. É necessário um planejamento cuidadoso para garantir primeiro que as lições realmente abordem todos os tópicos necessários e também que elas atendam aos padrões escolares ou governamentais de educação básica.

Metas de planejamento

Os professores geralmente precisam ter uma idéia sólida de onde seus cursos são dirigidos para ensiná-los de maneira eficaz. Um plano de currículo é uma das melhores maneiras para os professores examinarem objetivamente o que precisa ser ensinado ao longo de um semestre ou ano e, em seguida, organizar uma maneira eficaz de começar do começo ao fim.

Na maioria das vezes, os professores não estão trabalhando isoladamente – isto é, geralmente ensinam ao lado de muitos outros que estão cobrindo um terreno semelhante. É provável que uma grande escola primária tenha quatro ou cinco salas de aula da terceira série, por exemplo. As escolas geralmente querem ter certeza de que todos os alunos da terceira série estão aprendendo as mesmas coisas, independentemente do professor responsável. É aqui que entra o planejamento institucional do currículo. As escolas usam planos curriculares para definir metas gerais e requisitos básicos que os professores devem seguir para garantir pelo menos algum grau de uniformidade.

O Processo

Os professores costumam elaborar seus planos de currículo durante o verão, enquanto a escola está fora. Os planos podem variar de esboços básicos a gráficos e relatórios detalhados, mas quase sempre incluem idéias aproximadas de datas, além dos principais tópicos a serem abordados. Exames antecipados, trabalhos e outros mecanismos de avaliação também costumam ser incluídos.

A maioria das escolas também realiza reuniões de planejamento curricular durante os meses de verão, onde os professores se reúnem para trocar idéias e compartilhar planos curriculares em andamento. Os professores geralmente precisam enviar seus planos a um revisor escolar antes do início do ano. Os revisores avaliam os planos para garantir que eles atendam aos requisitos estabelecidos.

Componentes principais

A maior parte do planejamento curricular vem em cinco fases: enquadrar o contexto, planejar as lições, implementá-las, monitorar o progresso e avaliar o aprendizado. Os professores e os conselhos escolares geralmente começam com o contexto, a fim de manter as metas gerais no centro do processo de planejamento. Em uma classe diferenciada como a astronomia, o contexto é quase evidente. Para turmas mais amplas, como “segunda série” ou “matemática da sétima série”, no entanto, os valores de referência da escola e as metas finais devem ser lembrados para manter um plano curricular nos trilhos.

O planejamento e a implementação de aulas individuais é onde os instrutores têm mais flexibilidade. As escolas geralmente estabelecem listas de leitura obrigatória ou livros didáticos, mas os professores quase sempre podem organizar suas aulas e atividades em sala de aula como bem entenderem. Os professores geralmente estão na melhor posição para avaliar as necessidades individuais dos alunos e geralmente são incentivados a adaptar as lições conforme necessário para ajudar na compreensão. Alguma flexibilidade também é importante quando se trata de eventos atuais e notícias de última hora: se algo acontecer no mundo diretamente relacionado a uma lição ou afetar a vida do aluno, os professores geralmente tentarão inseri-la nas instruções do dia.

Medindo o Sucesso

Os planos curriculares são uma maneira fácil para professores e escolas monitorar rapidamente o progresso. Quando as aulas estão progredindo de acordo com um plano definido, é fácil perceber quando os alunos estão ficando para trás ou quando os objetivos estão sendo perdidos. Dessa maneira, o planejamento pode ser uma espécie de rede para garantir que nenhum conceito importante seja perdido durante o curso do ensino.

O planejamento também é uma maneira importante de as escolas otimizarem a avaliação dos alunos. Idealmente, os alunos devem aprender as mesmas coisas básicas, independentemente de quem seja seu professor. Os professores geralmente precisam incorporar certas rubricas de avaliação em seu planejamento curricular, a fim de garantir uniformidade na escola, distrito escolar ou região. Às vezes, isso é tão rigoroso quanto os testes padronizados. Mais frequentemente, os professores têm a liberdade de escrever seus próprios testes e tarefas em papel, mas geralmente devem usar os resultados dos alunos para provar que certos conceitos foram dominados.

Considerações especiais para a escola em casa

Os pais que escolhem seus filhos para a escola em casa geralmente enfrentam problemas únicos de planejamento curricular. Em alguns lugares, o currículo da escola em casa é definido por entidades do governo local, o mesmo que nas escolas públicas e na maioria das escolas particulares – mas nem sempre. Os pais geralmente gastam muito tempo pesquisando e planejando seus currículos para garantir que seus filhos aprendam e seus colegas em escolas mais tradicionais.

No ambiente da escola em casa, geralmente não há conselho escolar procurando uniformidade. Em vez disso, o ônus recai sobre os pais para garantir que o currículo escolhido incorpore tudo o que o aluno precisará saber. Um plano muito fácil pode prejudicar as crianças quando se trata de testes padronizados e admissões em faculdades ou universidades. Os planos que são muito desafiadores, no entanto, geralmente fazem com que os alunos percam coisas importantes. Várias organizações de escolas domésticas e grupos comunitários fornecem recursos de planejamento curricular aos pais que procuram encontrar o equilíbrio certo.